Como buscar ajuda - CVV e os benefícios da terapia

Lidar com a depressão, ou até mesmo com alguém que sofra com ela, é um desafio diário que exige muito diálogo, compreensão e até mesmo conhecimento a respeito dos problemas. Porém, nem sempre a pessoa depressiva está disposta a conversar com quem está por perto, assim como quem está ali para auxiliar pode não saber o que dizer na hora.

Essa situação, principalmente durante crises mais graves, pode ser o motivo de um suicídio. Uma conversa pode fazer toda a diferença. Por isso, é muito importante saber com quem contar nesses momentos, seja para ajudar alguém ou para que você, caso sofra com isso, saia das crises sem maiores danos.

Mas, afinal, onde conseguir ajuda em momentos tão delicados como esses, em que o que mais surgem são dúvidas? É necessário ter alguém que abrace o problema e saiba contornar as crises e a evolução do quadro!

Uma das alternativas mais indicadas é a terapia. Conversar com um psicólogo e ter um acompanhamento regular das mudanças e crises que podem aparecer é muito importante para lidar com transtornos mentais e, muitas vezes, evitar o suicídio e outros problemas.

Benefícios da terapia e a prevenção do suicídio

Apesar de estarem interligados, os transtornos mentais (principalmente a depressão) e as tendências suicidas precisam ser vistos como dois pontos separados no cuidado de um paciente. Essa separação envolve aspectos técnicos e um cuidado apurado e profissional, que a terapia pode oferecer.

O processo de tratamento de uma pessoa que pensa em suicídio envolve não só acalmá-lo no momento e reduzir seu desejo de tirar a própria vida de maneira imediata, mas também prevenir que isso ocorra no futuro, e este é um dos principais benefícios de um tratamento psicológico adequado.

É importante entender que os pensamentos suicidas aparecem, normalmente, devido a certos gatilhos presentes na vida do paciente. Estes gatilhos podem ser originados, por exemplo, por problemas que parecem simplesmente impossíveis de solucionar a não ser pondo fim à própria vida.

É aí que a terapia entra, acalentando esse paciente e mostrando a ele que há outras soluções, entregando-o habilidades para lidar com os problemas presentes e futuros, prevenindo o suicídio, e principalmente orientando as pessoas à volta dele para que mantenham sua segurança e fiquem atentos no dia a dia.

Essa criação e trabalho para mudança de comportamentos e pensamentos precisa ser contínua, para que o paciente sempre encontre novas possibilidades de solucionar suas questões e não pense em recorrer ao suicídio.

A importância de começar cedo

Apesar de a terapia poder, sim, entregar o conforto para o paciente até mesmo em curto prazo, quando falamos de prevenção falamos também sobre antecedência e agilidade na solução dos problemas.

Se ao menor sinal dos sintomas e comportamentos comuns que podem levar ao suicídio o paciente já puder ter o tratamento adequado, existe uma chance maior de que ele não leve essa ideia adiante, e até de que ele entenda melhor as conversas com as pessoas próximas, fazendo com que o diálogo possa mudar suas concepções suicidas e ajude-o a reencontrar o sentido da vida.

A terapia, ao contrário de um sistema de “resgate”, imediatista, oferece um acolhimento para o paciente que traz junto muita intimidade e respeito ao problema. Ao se engajar em um tratamento psicológico, a pessoa depressiva ou com pensamentos suicidas sabe que, periodicamente, pode contar com alguém que está ali só para ajudá-lo.

Além do tratamento terapêutico, existem diversas possibilidades que oferecem ajuda de maneira acessível e rápida, como o CAPS, o CRAS e até pronto-socorros com atendimento psiquiátrico, mas o CVV — Centro de Valorização da Vida é uma das mais conhecidas e eficientes plataformas disponíveis.

O CVV é uma Organização Não Governamental (ONG) que tem como objetivo oferecer ajuda imediata para pessoas em situação crítica, com pensamentos suicidas ou próximas de executar tentativas de tirar a própria vida.

Desde 1962 (mesmo sendo reconhecido como associação civil sem fins lucrativos somente em 1973), o Centro de Valorização da Vida dispõe de voluntários que buscam entregar apoio emocional por meio do diálogo, prevenindo o suicídio.

Atualmente, a associação registra mais de dois milhões de atendimentos anuais, e atua em 25 estados brasileiros. Seu corpo de voluntários é formado por mais de 3.400 pessoas dispostas a ajudar quem está em situações extremas.

Por meio de materiais educativos, ações e outros tipos de divulgação, o CVV também tem como objetivo fomentar discussões a respeito do suicídio, reforçando a importância de preveni-lo, tratando-o como o que realmente é: um problema de saúde pública.

A ONG mantém também o CVV comunidade: um programa de apoio emocional que disponibiliza ferramentas de forma presencial para a sociedade em diversos grupos, espalhados pelo país.

O CVV conta ainda com o Hospital Francisca Julia, em São José dos Campos - SP, onde são atendidos pacientes com transtornos mentais e dependência química.

Em 2015, o Centro de Valorização da Vida firmou acordo com o Ministério da Saúde para implantar, em território nacional, uma linha gratuita para a prevenção do suicídio. Sua operação começou no Rio Grande do Sul, e foi estendida para o restante do país em 2017.

Assim, o número 188 passou a ser a principal forma de contato entre os voluntários e as pessoas que necessitam de ajuda. Ele funciona 24h por dia, 7 dias por semana. Sempre haverá alguém disposto a te ouvir e buscar, ao seu lado, uma solução para escapar de situações críticas.

Além dele, é possível também conversar com os membros do CVV por meio do chat online, no site (https://www.cvv.org.br/chat/) e por e-mail.

Segunda a quinta-feira: das 09h à 01h
Sextas-feiras: das 15h às 23h
Sábados: das 16h à 01h
Domingos: das 17h à 01h
Há a possibilidade de atendimento presencial também, nos postos da associação, para os quais também podem ser enviadas cartas. Nessas unidades, os horários de atendimento variam. Eles podem ser consultados no site do CVV.
Não deixe de conversar! Um bom diálogo pode reverter qualquer pensamento, mesmo quando tudo parece perdido. Acredite e busque ajuda!