O Algoritmo da vida

Se você sofre com a depressão ou conhece alguém que passa por isso, provavelmente já fez ou viu relatos a respeito dessa rotina difícil nas redes sociais. É fato que hoje elas são um dos meios mais utilizados para que as pessoas extravasem suas frustrações e sentimentos, principalmente porque não sentem que estão sendo lidas ou monitoradas a todo o tempo.

Sendo assim, as redes (em especial o Twitter) passam a ser um local com um diálogo muito livre e aberto a respeito das questões relacionadas aos transtornos mentais e, claro, ao suicídio em si. E, embora o diálogo e essa libertação de passar as emoções “para a frente” realmente faça a diferente, essas pessoas ainda precisam de ajuda.

Foi pensando nisso que a agência Africa, em parceria com a revista Rolling Stones, criou em 2019 o Algoritmo da Vida — um projeto que tem como objetivo auxiliar quem mostra sinais de depressão, em qualquer estágio, de um jeito eficiente e sem invadir a privacidade de quem precisa desabafar nas redes.

Ele é um sistema criado para detectar palavras específicas em postagens do Twitter feitas em português, que indiquem que aquele conteúdo foi criado por um usuário que demonstra algum comportamento depressivo. Isso faz com que ele ajude tanto quem já sofre com a doença em algum estágio quanto quem pode não saber que tem esse transtorno mental ainda.

Essa detecção é feita com base em um vocabulário, chamado de “gramática da depressão”.

A gramática da depressão

A gramática da depressão é um conjunto de palavras comuns em postagens de usuários com a doença nas redes sociais. Elas são fruto de um estudo dos departamentos de psicologia da University of Reading, na Inglaterra, e da Florida State University, dos EUA.

Algumas delas foram detectadas e sugeridas a partir dos diários de Kurt Cobain, vocalista da banda Nirvana, que cometeu suicídio aos 27 anos. Os relatos de onde os termos foram retirados sugeriam que o músico já não estava bem.

Essas palavras foram traduzidas para o português e adaptadas à linguagem usada na internet, para funcionar com maior precisão.

Como funciona o Algoritmo da Vida?

Para entender como o Algoritmo da Vida funciona podemos pensar da seguinte maneira: imagine que você, durante uma crise, ou um amigo/familiar seu, na mesma situação, poste um apelo no Twitter a respeito do que está sentindo naquele momento, para desabafar mesmo.

A chance de você utilizar palavras que estejam dentro da gramática da depressão é grande, certo?

Como o Algoritmo da Vida é um sistema programado para detectar essas palavras, ele pode achar a postagem e, então, passá-la para um grupo de profissionais que podem identificar se você ou a pessoa próxima de você tem potencial para desenvolver a depressão ou até mesmo se já está em algum estágio dela.

Caso esse potencial seja comprovado dentro dos padrões de análise do sistema, o usuário recebe uma mensagem privada de um perfil secreto, gerenciado por psicólogos e criado especificamente para o projeto.

O objetivo dessa mensagem é orientá-lo a entrar em contato com o CVV, pelo número 188 e até mesmo procurar terapia e reconhecer o problema, oferecendo apoio e reforçando a importância de conversar nesse momento de vulnerabilidade.